Equilíbrio entre Vida Pessoal e Profissional

Equilíbrio entre a vida pessoal e profissional

Que atenção dá ao equilíbrio entre a sua vida pessoal e a sua vida profissional?

Crescemos a ouvir dizer que há duas vidas! Entramos no mundo profissional e percebemos o que andamos a ouvir dizer a vida toda e até parece que aquilo faz sentido. Afinal, todos o diziam e até o nosso superior hierárquico isso nos exige:

“Quando entras ao serviço, fechas a porta da tua vida pessoal. Aqui és o profissional e esses dois campos da tua vida – o pessoal e o profissional – têm que estar bem separados!”.

Eu própria, durante muito tempo, acreditei que sim. Que essa exigência, que essa forma de estar na vida era a que mais sentido fazia, era a que melhor funcionava e quase que, de outra forma, não poderia ser!

Mas será que esta tese que construímos, esta verdade que nos é transmitida como absoluta, faz sentido? Será que isto funciona mesmo assim? Será este o método que fará de nós melhores profissionais, melhores líderes, melhores colaboradores?

Provavelmente NÃO! E basta refletir sobre aquilo que realmente somos. Pois é! Somos seres emocionais, muito antes de nos tornamos racionais. Por isso, como podemos colocar-nos numa perspetiva de 100%  de racionalidade? Não podemos! Inevitavelmente, a nossa prestação profissional influência a nossa vida profissional, como ao contrário também é verdade. Por muito que queiramos camuflar, esconder, descartar existe, efetivamente, uma relação entre estes dois mundos que são, no final de contas, um só! Colaboro com muitos líderes que trabalham 10, 12, 14 horas por dia e admitem que lhes é quase impossível ter vida pessoal, o que, sem dúvida alguma, vai resultar em desgaste. Até quando e como se aguenta este nível de exigência? Até que ponto nos preocupamos com o equilíbrio do nosso bem-estar e o dos nossos colaboradores e equipas?

Costumo dizer que não fomos brindados com duas vidas: uma destinada às nossas questões pessoais e outra só para as profissionais. Não! Temos apenas uma única vida, na qual, tudo influência tudo.

Assim sendo, será que faz sentido, enquanto líder, exigir do seu colaborador, da sua equipa que separe a vida profissional da vida pessoal? Seguramente, iremos ganhar mais se realmente percebermos as necessidades, as motivações dos nossos colaboradores, da nossa equipa. Ir mais além é o passo necessário para alcançar o bem-estar e daí conquistar os objetivos desejados.

 

Um Líder precisa de uma Equipa comprometida, e uma Equipa precisa de um Líder – Patrícia Rosa

Sem Comentários

Desculpa, o formulário de comentários está indisponível de momento.